18.5.07

 

 

edição online: Público.PT

 

»»»

18.05.2007
Esta manhã, dez museus de Lisboa devem ter acordado com vizinhança nova. E efémera. Dez protagonistas da street art portuguesa criaram graffiti, ilustração e stencil para assinalar o Dia Internacional dos Museus com uma experiência de contraste. As dez obras estão desde esta madrugada junto a museus como a Fundação Arpad Szenes - Vieira da Silva e não ficarão por lá por muito tempo. O objectivo: levantar o debate sobre a rua como um museu e sobre o contraste (ou talvez não) da arte de rua e da arte consagrada pelas instituições. É a primeira edição do Red Bull Street Gallery , uma iniciativa que pretende ser "um evento credível e inovador de arte urbana" em Portugal, conforme descreve Miguel Silva, o responsável pela gestão de marketing cultural da marca. As mostras convencionais de arte urbana passam normalmente, explicou ao P2 , pelo convite a alguns artistas para pintar um mural e funcionam como uma demonstração.

 

A Street Gallery quer pôr a arte de rua do graffiti (pintura com spray), do paste-up (baseado em papel), dos stickers (autocolantes), da pintura e ilustração frente-a-frente com os objectos integrados nos museus. "Não há melhor data para levantar este debate do que o Dia dos Museus", diz Miguel Silva. Amanhã, os trabalhos, todos em base de papel de grandes dimensões e afixados nas zonas envolventes dos dez museus, serão retirados, para "preservar os espaços de intervenção" mas "alimentando o sonho de transformar as ruas em galerias de arte", como indica o comunicado da iniciativa. Uma espécie de "se não se pode vencê-los, justapõe-se-lhes".


A necessidade de gerar este confronto e este debate surge do contexto internacional, em que este tipo de arte é "sustentado, existe em museus e galerias" e em que os autores "não são vistos como artistas marginais, que só pintam à noite e fogem à polícia", acrescenta Miguel Silva. "Neste século XXI, o espaço urbano é, em si mesmo, o espaço museológico por excelência", postula Miguel Moore , director de arte da Street Gallery . As obras estão hoje junto ao Centro de Arte Moderna, à Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves, à Fundação Vieira da Silva, ao Museu de Arte Antiga, ao Museu de Arte Popular, ao Museu de Arte Sacra, ao Museu da Marioneta, ao futuro Museu da Moda e Design e à Casa Museu Fundação Medeiros e Almeida.

 

A organização explica que não está propriamente preocupada com a criação de um circuito de visita às obras. "A própria linguagem (da arte de rua) passa pelo confronto pontual" com ela e por isso o que se busca é a espontaneidade.

Joana Amaral Cardoso

««««


 

 

link do postPor siri, às 17:50  comentar

De Adelina a 10 de Outubro de 2010 às 20:13
Este blog ainda se encontra activo?

De suburbe a 2 de Novembro de 2011 às 23:07
Vai estando...



O Suburbe não surge para relançar a discussão ou desmistificar o conceito de cultura/ intervenção urbana.

Somos autoras das fotografias não das intervenções.

Isto é um blog, logo, as impressões eventualmente espelhadas são pessoais.


Para qualquer devaneio, existem as caixas de texto...




 
comentários recentes
Achei este blog bastante interessante e queria seg...
Mário Belém, Pedro Soares Neves, Vanessa Teodoro, ...
El St e Dalaiama :) obrigado pela foto, vocês cont...
Parabéns!Este site é espectacular, as fotos são ex...
It is sad that they are gone. Really want to come ...
Unfortunately, they didn't survided long. :(Hope f...
portugal street artist are very very good. I saw a...
Wow! It's so nice to see my diabinho here. thanks!...
grazi.
posts mais comentados
7 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


coisas e cenas


Licença Creative Commons

visitor stats

hit counter